Mar 11, 2011

Converno Multicanal

Entrevista a Danilo Scalet
Diretor de Tecnologia da Informação na Companhia de Informática do Paraná -CELEPAR
Danilo Scalet
Por Beatriz Barreto Brasileiro Lanza


1.- Como surgem as iniciativas multicanal de Governo Eletrônico no Estado do Paraná? Quais são os fatores internos e externos que impulsionam e condicionam estas iniciativas?
É importante ressaltar que os novos gestores governamentais, que assumiram agora em janeiro, estão discutindo as novas estratégias de governo eletrônico.
Esta breve contextualização pautará as minhas respostas às perguntas desta entrevista, pois o governo do Paraná não foge a esta regra.
As respostas estão relacionadas aos conceitos que estão sendo considerados nos projetos de serviços. Esses conceitos são: o tipo de serviço disponibilizado, o público-alvo a ser alcançado e a própria complementariedade desses canais. Atualmente os principais canais que estão sendo utilizados computadores tradicionais e dispositivos móveis.
O Portal do Governo do Estado do Paraná tem sido considerado referência para os nossos pares aqui no Brasil. Fomos pioneiros em colocar serviços na Internet, sendo que a nossa primeira página foi ao ar em 1995. Em 1999, quando a internet ainda engatinhava, recebemos o prêmio “Melhor Site de Governo na Internet” pelo conjunto e níveis de serviços oferecidos aos cidadãos e sociedade. Continuamos investindo neste canal. Assim desde então, pelos mesmos motivos continuamos sendo referência em disponibilizar serviço nesta plataforma.
Quanto à disponibilidade de serviços em dispositivos móveis, algumas oportunidade de estão sendo implementadas pelo nosso Governo. Por exemplo, consulta a dados de impostos (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), informações sobre condutores de veículos, entre outras.
Sem esquecer, e considerando sempre os canais tradicionais de atendimento ao cidadão, as tecnologias móveis nos chamam a atenção. O Brasil é líder na América Latina em linhas de telefonia celular habilitadas. A telefonia móvel tem mais usuários que a telefonia fixa e vem atingindo todos segmentos da população.
Hoje com mais de 202 milhões de aparelhos habilitados, temos uma densidade de 104 aparelhos para cada 100 habitantes. Esta infraestrutura pode servir de canal de comunicação de mão dupla, entre o governo e o cidadão, especialmente ao cidadão de baixa renda, pois o número de aparelhos pré-pagos representa 82% do total desses telefones.

2.- Quais são as experiências mais avançadas multicanal no Governo do Paraná?
Neste momento, dado ao período contextualizado acima, estamos investindo esforços em alguns serviços de consulta aos serviços e informações do governo estadual utilizando: tablets e , smartphones.
Estamos também investindo em projetos para utilização de SMS (short message service) para monitorização de níveis de serviços públicos. No Brasil, o SMS é a função mais utilizada nos mais de 202 milhões de celulares, representando 58% das funcionalidades desses aparelhos, portanto, utilizamos o equipamento mais para enviar mensagens curta do que para falar.

3 .- O senhor poderia descrever as características, as realizações e os resultados de algumas dessas experiências?
Como dito, os projetos estão sendo retomados. Ainda é precoce falar de suas características, pois estaria falando dos antigos projetos ou ainda dos que temos apenas informação preliminares.
Temos trabalhando com governo móvel desde 2000, com prospecção, desenvolvimento e implementação de soluções nesta plataforma. A nossa principal realização na área de Governo Móvel, foi projeto de “Uso Corporativo de SMS no Governo do Paraná”, que em 2006 recebeu um prêmio nacional na categoria “Iniciativa de Sucesso”. Este projeto foi apresentado também, como convidado, no Government Technology Event, no Canadá. A nossa estratégia é aproveitar essa expertise e retomar a discussão em governo móvel.

4.- Poderia falar sobre os pontos fortes e fracos dessas iniciativas?
A grande fraqueza, pelo menos em nosso país, é ainda a baixa cobertura ou a qualidade de cobertura das redes de telefonia móveis em algumas regiões, prejudicando as soluções que dependem dessa tecnologia.
Por outro lado, a grande vantagem das plataformas móveis é a possibilidade de prestação de serviço aos cidadãos e sociedade, em qualquer lugar e em qualquer tempo. É a oportunidade que os governos têm de usar tecnologias como PDAs (Assistente Digital Pessoal), celulares ou quaisquer outros, como canais de entrega de serviços e informações ao cidadão. A utilização desses aparelhos por agentes públicos nas ações em campo, ou a montagem de unidades móveis de atendimento permite aumentar o alcance da prestação dos serviços eletrônicos à população que vive em lugares sem acesso aos serviços públicos. É uma plataforma essencial de comunicação entre o governo e o cidadão.

5.- Quais são as políticas e planos relacionados a multicanal em Governo Eletrônico no Estado do Paraná para os próximos anos?
Como disse anteriormente, as políticas e os planos dos multicanais de prestação de serviços aos cidadãos e sociedade estão em discussão neste momento em nosso Estado. Partindo da premissa que o governo precisa estar atento aos movimentos da tecnologia, seja ela qual for, pretendemos investir mais esforços para disponibilizar serviços no meio apropriado pelo cidadão, considerando a utilização de canais múltiplos.
Pesquisas demonstram que o Estado, nas três esferas de governo, vem timidamente explorando os canais eletrônicos móveis para se relacionar com os cidadãos, com as empresas e com a sociedade. O governo pode utilizar essa infraestrutura para oferecer serviços aos cidadãos, e não apenas considerá-la como uma revolução tecnológica.

Entrevista por Beatriz Lanza, publicado no Boletim Eletrônico Fórum e e-Governo da OEA
Publicado em português e em espanhol.