Apr 20, 2007

Tecnologia móvel pode ser utilizada pelo governo Informática

Diminuir a distância entre governo e cidadão, ampliando a oferta de serviços para a população, esta é uma das principais propostas de um conjunto de práticas conhecidas como M-Gov ou Governo Móvel, iniciativa que valida o uso da mobilidade, principalmente sob a forma de telefonia celular, em benefício da sociedade. Para antecipar tendências e discutir as novas iniciativas do segmento, o Instituto Conip apresenta a segunda edição o M-Gov Cidadania Móvel, que acontece entre os dias 23 e 24 de abril, das 8h30 às 19h, em São Paulo.

Responsável pelos mais importantes eventos de tecnologia aplicada à área governamental, o Instituto Conip é pioneiro em fomentar novas discussões e apresentar os principais cases de utilização de telefonia móvel no setor público. “Nessa edição do M-Gov ampliamos as discussões com foco no benefício direto para o cidadão e como o governo pode atender as demandas cada vez mais específicas da sociedade”, afirma Vagner Diniz, presidente do Instituto Conip.

Em sua segunda edição, o M-Gov Cidadania Móvel pretende receber mais de 150 participantes, entre fabricantes, gestores e decisores da área governamental, que estarão presentes no evento para apresentar as melhores práticas na área, anunciar investimentos, ofertar serviços e buscar modelos que superem as barreiras que podem atrapalhar a implementação das novas tecnologias de comunicação sem fio e mobilidade que podem ser utilizadas em serviços de governo eletrônico.

Entre os destaques do M-Gov 2007 está o painel “Que serviços os governos gostariam de oferecer em dispositivos móveis?”, em que diversos representantes do governo apresentam sua visão sobre o futuro da mobilidade no país.

A diretora de governo eletrônico do governo federal, Patrícia Pessi; o secretário de Tecnologia da Informação do Supremo Tribunal Federal, Paulo Pinto; a coordenadora de e-cidadania do governo do Paraná, Beatriz Lanza; o superintendente de Tecnologia da Prodam, Leonardo Brandão de Oliveira Britto; e Cláudio Silva Miranda, diretor da SSADE, Prodasen-Senado Federal estão entre os participantes do pai nel.

A palestra “Estágio do marco regulatório dos serviços móveis”, com o gerente-geral de comunicações pessoais terrestres da Anatel, Nelson Mitsuo Takayanagi, também está entre as iniciativas em evidência durante o evento, uma vez que o órgão tem função regulatória na definição das condições que viabilizam a expansão de serviços móveis.

Publicação JC - Jornal do Comércio de Manaus - AM em 20/04/2007