Jan 29, 2014

Modelo de Negócio para Governo Móvel - Business Model for m-Government

Retornei de férias (merecidas férias!) com o pensamento voltado e focado na preparação do Ensaio Teórico da minha tese de Doutorado. E sem mais descanso (porque não há tempo para isso) iniciei as leituras sobre o tema.

O que deu o pontapé inicial foi um artigo que estava analisando para uma outra disciplina, que falava justamente da inovação do Modelo de Negócio, Profiting from business model innovation: Evidence from Pay-As-You-Driveauto insurance de Bordoff e Noel. Este artigo, me inspirou  e me deu as referências para ler outras pesquisas que servirão de base (ou para me confundir!) neste Ensaio Teórico.

Mas o que gostaria de compartilhar neste post é o artigo Impact of Mobile Technologies on Governmentque acabei de (re) ler,  agora  com muita mais atenção do que quando o fiz no Mestrado.  É um artigo antigo (de 2004) escrito por Kuschu e Borucki.



Aliás, Kuschu é a minha referência internacional em mGovernment. 



O artigo todo foi uma delícia de ler, apesar de não ter nenhuma novidade, me mostrou que os conceitos quando relidos em diferentes fases e focos, parecem fazer mais sentido ou ter outros sentidos.

Vou destacar algumas citações dos autores que me chamaram à atenção nesta leitura, e que deverão ser utilizadas para embasar/reforçar  algum ponto de vista que eu queira defender no ensaio.

"…. internet móvel introduzida recentemente e tecnologias relacionadas estão entre os canais de distribuição mais avançados que estão levando a uma nova era de governo móvel, serviços e modelos de negócios".

"... Não está claro se os governos estão bem preparado para as consequências e se ou não eles estão iniciando várias alterações em paralelo para garantir o sucesso da difusão de tecnologias móveis, a fim de beneficiar os tipos de ganhos de eficiência atualmente desfrutados pelas empresas no setor privado setor".

"...esses dispositivos ficam em um estado inativo, mas as aplicações podem "acordar" o aparelho. Isto é muito diferente de aplicações de governo eletrônico".

"Embora existam exemplos de administrações "iluminados" que abraçam e aproveitam o potencial de aplicações mGovernment, estes são claramente a minoria. A tecnologia pode conduzir e permitir a mudança, mas com os interessados em ​​fazer a mudança acontecer. No entanto, a tecnologia continua a mudar a um ritmo mais rápido do que os governos são capazes de fazer". 

"Apesar de reconhecer que as partes interessadas externas (por exemplo, os cidadãos e as empresas privadas) têm sido e provavelmente continuará a ser beneficiários prioritários das aplicações mGovernment, e que as novas gerações de aplicações, sem dúvida, devem ser orientada primeiro a grupos de stakeholders externos, deve haver um esforço consciente para melhorar difusão e otimização intra-governamental ".